Vender ou não pela internet? Eis a questão.

A popularização do acesso à internet e o surgimento de lojas virtuais foram a combinação perfeita para o crescimento do comércio eletrônico no Brasil. Segundo informações recentes do relatório WebShoppers, o primeiro semestre de 2013 apresentou o crescimento nominal de 24% em relação ao primeiro semestre de 2012.

balanco_1semestre_ebit

Os produtos que tempos atrás eram inimagináveis de serem comprados pela internet, hoje têm uma participação significativa nas vendas virtuais. Um exemplo concreto disto é a categoria Moda e Acessórios que no primeiro semestre de 2013 foi a mais vendida em volumes de pedidos, conforme gráfico abaixo:

 categoria_mais_vendida_comercio_eletronico

Diante destes números tão animadores, os empresários se veem cada vez mais tentados a entrar na internet para oferecer seus produtos/serviços e assim “engordar” as estatísticas. Mas será que este mundo é tão maravilhoso assim? Em uma análise superficial, a primeira resposta é SIM, pelos seguintes pontos:

  • Adeus: colaboradores, aluguel, conta de energia, água;

  • 24 por 7, nunca fecha;

  • Vender para o mundo, não há limite geográfico.

Os pontos citados acimas são parcialmente verdadeiros em se tratando de comércio eletrônico, porém muito simplórios. Uma série de outros fatores devem ser levados em consideração na hora de começar a vender pela internet. Sem o conhecimento básico, o empresário percebe no dia a dia que nem tudo são flores. Daí o resultado é prejuízo na certa.

Levantamos alguns pontos que são de fundamental importância para o sucesso no comércio eletrônico:

Planejamento – Assim como no mundo “real”, o “virtual” também precisa de planejamento. Por mais simples que seja, você precisa de uma direção para seguir.

Pessoas – sem pessoas competentes seu negócio afundará.

Logística – Não há como fazer comércio eletrônico sem pensar em logística. O cliente irá comprar virtualmente, mas é preciso que o produto chegue fisicamente.

Marketing – Esqueça a ideia de que simplesmente colocar no ar uma loja virtual fará com que ela venda e gere rios de dinheiro. É importante um investimento/monitoramento constante nas ferramentas de Marketing.

Tecnologia – O tipo do negócio está diretamente ligado a tecnologia, procure profissionais capacitados e esteja em constante atualização.

A ideia deste texto não é esgotar todo o assunto sobre lojas virtuais, até porque é impossível. O objetivo aqui é alerta-lo sobre ilusões vendidas de que tudo na internet é lindo e maravilho. Tenha ciência que é sim um mercado promissor, mas exige muita dedicação.

Para complementar o seu conhecimento sobre lojas virtuais tivemos a honra de entrevistar o André Gugliotti, um dos profissionais referência em Magento no Brasil e autor do livro “Lojas Virtuais com Magento”. Consultor líder na Gugliotti Consulting, atua com planejamento e estratégia de lojas virtuais e escreve um blog sobre comércio eletrônico desde 2010.

Esta entrevista você poderá conferir aqui no Blog da B&R Consultoria Empresarial na próxima semana.

Não esqueça de comentar, sua opinião é importante para a melhoria deste espaço. Agradecemos sua visita.

 

Referências

Magento

Magento é um sistema de e-commerce desenvolvido pela Magento INC.(http://pt.wikipedia.org/wiki/Magento)

http://www.magentocommerce.com

Pesquisa Webshopper

http://www.ebit.com.br/webshopper/

Gugliotti Consulting

http://www.gugliotti.com.br

Blog André Gugliotti

http://www.andregugliotti.com.br

Tags: , , , , ,

Sem comentários...

Deixe uma resposta